Catedral Metropolitana de Vitória

 Patrimônio histórico de fé e símbolo da cidade de Vitória 
Catedral Metropolitana de Vitória
Catedral Metropolitana de Vitória

press to zoom
Catedral Metropolitana de Vitória
Catedral Metropolitana de Vitória

press to zoom
Catedral Metropolitana de Vitória
Catedral Metropolitana de Vitória

press to zoom
Catedral Metropolitana de Vitória
Catedral Metropolitana de Vitória

press to zoom
1/29
14/12/15
 
Uma das edificações mais imponentes de Vitória, construída ao longo de cinquenta anos e com estilo gótico, a Catedral Metropolitana de Vitória está reaberta para visitação pública desde o dia 08 de dezembro de 2015, após quase quatro anos de reforma! Fomos visitar esse belíssimo patrimônio de fé e ver de perto como ficou a nova Catedral.
 
Localizada na Praça Dom Luiz Scortegagna, no Centro de Vitória, é de fácil acesso. Para quem quiser ir de carro há placas indicativas na Av. Jerônimo Monteiro, na Av. Princesa Isabel e na Av. Beira Mar. Fizemos o trajeto Av. Jerônimo Monteiro, entrando na rua do MAES (Museu de Arte do Espírito Santo) e subindo em frente a Praça Costa Pereira. 
Para quem preferir transporte coletivo, o ponto localizado em frente ao Palácio Anchieta é o mais próximo, pois subindo o Palácio Anchieta e virando à direita já é possível encontrar a rua que sai em frente à Catedral. As visitas monitoradas são disponíveis de terça a domingo, das 09hs as 12hs e das 13hs as 17hs.
 
Assim que entramos fomos recebidos por simpáticos monitores, que nos acompanharam durante a visita e nos contaram a história da construção da Catedral, além do significado de seus belíssimos vitrais, curiosidades da arquitetura e a história redescoberta com o trabalho de restauração.
 
A Catedral foi construída no mesmo local da antiga Igreja Matriz Nossa Senhora da Vitória e edificada pelo primeiro donatário da capitania do Espírito Santo, Vasco Fernandes Coutinho, por volta do ano de 1550.
 
Quando foi criada a Diocese do Espírito Santo e nomeado o primeiro Bispo Dom João Baptista Correia Nery, a pequena igreja passou à condição de catedral e já não mais comportava o crescente número de fiéis, na avaliação do bispado.
Desse modo, foi demolida para dar lugar a uma igreja maior e com estilo condizente com o novo período político e econômico, refletindo também o desejo das autoridades da primeira república em “modernizar” a Capital, o que incluía construções novas que ocupassem o lugar das antigas, consideradas lembranças de um passado sem glórias, sem conforto e sem tecnologia.
 
Símbolo da cidade de Vitória, a Catedral foi tombada pelo Conselho Estadual de Cultura em maio de 1984. O encanto dos vitrais, doados por influentes famílias, grupos e irmandades locais, é uma de suas principais marcas.  
 
O altar tem imagens belíssimas, mas não pode ser visitado, só apreciado de longe. Fotos são permitidas, sem o uso do recurso de flash.
 
A Catedral guarda muitas histórias interessantes. Entre as que mais gostamos estão as histórias sobre a redescoberta de pinturas em ouro durante o trabalho de restauração, a história sobre o sepultamento do bispo Dom Luiz Scortegagna (seu túmulo fica no andar inferior da Catedral) e a história de onde vieram e como chegaram os vitrais. Vale muito a pena a visita e a explicação dos monitores sobre cada cantinho!
 
Ao final da visita recebemos um Passaporte Cultural para conhecer os demais patrimônios históricos da cidade de Vitória. Em cada visita é carimbado o visto de "Visitei", e quando o turista preenche todos os carimbos, concorre a um brinde do Projeto Visitar Vitória. Achamos muito bacana!
 
Portanto... com nosso Passaporte Cultural em mãos, vamos visitar logo logo outro patrimônio histórico da cidade de Vitória e conhecer mais a nossa história e cultura! Venha também com a gente :)