Catedral Metropolitana de Vitória

 Patrimônio histórico de fé e símbolo da cidade de Vitória 
14/12/15
 
Uma das edificações mais imponentes de Vitória, construída ao longo de cinquenta anos e com estilo gótico, a Catedral Metropolitana de Vitória está reaberta para visitação pública desde o dia 08 de dezembro de 2015, após quase quatro anos de reforma! Fomos visitar esse belíssimo patrimônio de fé e ver de perto como ficou a nova Catedral.
 
Localizada na Praça Dom Luiz Scortegagna, no Centro de Vitória, é de fácil acesso. Para quem quiser ir de carro há placas indicativas na Av. Jerônimo Monteiro, na Av. Princesa Isabel e na Av. Beira Mar. Fizemos o trajeto Av. Jerônimo Monteiro, entrando na rua do MAES (Museu de Arte do Espírito Santo) e subindo em frente a Praça Costa Pereira. 
Para quem preferir transporte coletivo, o ponto localizado em frente ao Palácio Anchieta é o mais próximo, pois subindo o Palácio Anchieta e virando à direita já é possível encontrar a rua que sai em frente à Catedral. As visitas monitoradas são disponíveis de terça a domingo, das 09hs as 12hs e das 13hs as 17hs.
 
Assim que entramos fomos recebidos por simpáticos monitores, que nos acompanharam durante a visita e nos contaram a história da construção da Catedral, além do significado de seus belíssimos vitrais, curiosidades da arquitetura e a história redescoberta com o trabalho de restauração.
 
A Catedral foi construída no mesmo local da antiga Igreja Matriz Nossa Senhora da Vitória e edificada pelo primeiro donatário da capitania do Espírito Santo, Vasco Fernandes Coutinho, por volta do ano de 1550.
 
Quando foi criada a Diocese do Espírito Santo e nomeado o primeiro Bispo Dom João Baptista Correia Nery, a pequena igreja passou à condição de catedral e já não mais comportava o crescente número de fiéis, na avaliação do bispado.
Desse modo, foi demolida para dar lugar a uma igreja maior e com estilo condizente com o novo período político e econômico, refletindo também o desejo das autoridades da primeira república em “modernizar” a Capital, o que incluía construções novas que ocupassem o lugar das antigas, consideradas lembranças de um passado sem glórias, sem conforto e sem tecnologia.
 
Símbolo da cidade de Vitória, a Catedral foi tombada pelo Conselho Estadual de Cultura em maio de 1984. O encanto dos vitrais, doados por influentes famílias, grupos e irmandades locais, é uma de suas principais marcas.  
 
O altar tem imagens belíssimas, mas não pode ser visitado, só apreciado de longe. Fotos são permitidas, sem o uso do recurso de flash.
 
A Catedral guarda muitas histórias interessantes. Entre as que mais gostamos estão as histórias sobre a redescoberta de pinturas em ouro durante o trabalho de restauração, a história sobre o sepultamento do bispo Dom Luiz Scortegagna (seu túmulo fica no andar inferior da Catedral) e a história de onde vieram e como chegaram os vitrais. Vale muito a pena a visita e a explicação dos monitores sobre cada cantinho!
 
Ao final da visita recebemos um Passaporte Cultural para conhecer os demais patrimônios históricos da cidade de Vitória. Em cada visita é carimbado o visto de "Visitei", e quando o turista preenche todos os carimbos, concorre a um brinde do Projeto Visitar Vitória. Achamos muito bacana!
 
Portanto... com nosso Passaporte Cultural em mãos, vamos visitar logo logo outro patrimônio histórico da cidade de Vitória e conhecer mais a nossa história e cultura! Venha também com a gente :)

GUIA CAPIXABA

Um blog membro da RBBV (Rede Brasileira de Blogueiros de Viagem)

  • RBBV
  • Facebook Guia Capixaba
  • Twitter Guia Capixaba
  • Pinterest Guia Capixaba
  • Tumblr Social Icon
  • Instagram Guia Capixaba